Abelhas Nativas

Abelhas Nativas é um programa de capacitação técnica em Meliponicultura para comunidades tradicionais. As famílias aprendem a produzir mel a partir das melíponas, abelhas nativas da Amazônia, que não possuem ferrão. Essa espécie está entre os principais polinizadores da Amazônia e é um dos grupos que mais sofre com a degradação ambiental.

Por isso, além de geração de renda complementar a partir da venda do mel, o Programa tem papel importante na conservação da biodiversidade local e reforça outras cadeias de valor. A criação de abelhas oferece maior disponibilidade de frutos no pomar, garante a maior produção de frutos comerciais como açaí, cacau, urucum, café e frutos para polpa. As abelhas contribuem ainda para diminuição de queimadas, desmatamento, poluição da água e disposição do lixo, com efeitos mensuráveis na emissão de gases para o efeito estufa (REED).

A meliponicultura reforça, ainda, questões essenciais ao fortalecimento do tecido social local, como o associativismo e a formalização de relações, bem como a posição na cadeia de valor. Na questão social, esta é a oportunidade de priorizar questões de gênero, fortalecendo a posição da mulher e de jovens na geração e controle de recursos financeiros e recursos naturais.

Foram cinco anos de aprendizado com cerca de 350 famílias entre comunidades tradicionais – quilombolas do Amapá, índios do Oiapoque, ribeirinhos do Marajó e agricultores familiares de Curuçá – para avançar na estruturação de um programa de meliponicultura. O Programa Abelhas Nativas conta com o apoio da Universidade Federal do Amapá e financiadores (SANTANDER, Embaixada dos Países Baixos, PETROBRAS e SAMBAZON).

Galeria de Imagens