Jovens conhecem alternativas ao uso do fogo na agricultura familiar

Jovens recebem alerta sobre prejuízos causados por queimadas

O protagonismo de jovens produtores rurais levou até as comunidades dos municípios de Moju e Tailândia, a oportunidade de receber orientações sobre prevenção de queimadas e alternativas de sistema de produção na agricultura familiar sem o uso do fogo, ainda comum na região. Foram os participantes do curso de formação em Pesquisadores Sociambientais, desenvolvido pelo Instituto Peabiru, por meio do Programa Dendê, que tomaram a iniciativa  de solicitar a presença, na comunidade Arauaí, do Centro de Nacional de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (PrevFogo), do Corpo de Bombeiros Militar do Pará.

A atividade foi um alerta sobre os transtornos à saúde e ao meio ambiente causados pelas queimadas, tais como doenças respiratórias, intoxicação e problemas com o abastecimento de água e energia, além das consequências para o solo, que perde a capacidade de armazenar água, matéria orgânica e microorganismos, prejudicando a produtividade agrícola. O fogo também libera gases tóxicos, que contribuem para as mudanças climáticas, destruição de nascentes de rios e morte de plantas.

Brigadistas e pesquisadores socioambientais visitam local para instalação de hora mandala

Para evitar tais consequências, os brigadistas do PrevFogo apresentaram os benefícios, ferramentas e mão de obra necessária para implantar alternativas ao uso do fogo na agricultura familiar, como a roça sem queima, a horta mandala e a piscicultura. Durante este mês de novembro, representantes do PrevFogo retonarão a comunidade para construir com os jovens em sistema de mutirão o tanque de piscicultura e a horta mandala.

De acordo com a engenheira agrônoma, Thiara Fernandes, assistente do projeto, a participação de todos garante o aprendizado e a multiplicação da experiência. “Ficou decidido que as atividades práticas seriam feitas em formato de mutirão, para garantir o ‘aprender fazendo’, assim todos serão capacitados e outras instalações podem ser construídas”, explica. As participantes Daiane Marques e Gisele Luz se disponibilizaram em ceder a área para instalação do sistema produtivo e fazer a manutenção.

Programa Dendê – Os Pesquisadores Socioambientais monitoram os Indicadores de Sustentabilidade em suas comunidades, utilizando o Caderno de Indicadores, desenvolvido pelos agricultores familiares locais, com a facilitação do Instituto Peabiru e o apoio da Agropalma. O objetivo é avaliar a qualidade de vida das famílias e o desenvolvimento local.  Saiba mais aqui.

, , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: