Instituto Peabiru: planejamento reorganiza áreas temáticas institucionais

A equipe técnica e a diretoria do Instituto Peabiru se reuniram no final de abril para discutir as estratégias e as linhas de ação das áreas temáticas, programas e projetos de atuação da ONG. A reunião de planejamento interno ocorre a cada três meses para avaliar os resultados alcançados em cada projeto e definir os próximos passos.

A importância das metodologias participativas em projetos de transformação social foi um dos destaques do debate. De acordo com o diretor João Meirelles Filho, a descrição das metodologias utilizadas é base da elaboração de novas propostas.  “Discutimos a necessidade de organização de um manual de ferramentas metodológicas, identificando as metodologias usadas nos projetos do Instituto Peabiru”, explica.

A ONG trabalha com abordagens participativas de pesquisa, reflexão e tomada de decisão com as comunidades envolvidas nas atividades, atuando como facilitadora de processos de desenvolvimento social. Entre as metodologias utilizadas está a pesquisa-ação, onde as comunidades identificam alternativas, buscam e negociam soluções para as próprias demandas socioeconômicas, culturais e ambientais. O objetivo é incentivar a autonomia das comunidades e organizações da sociedade civil local para que alcancem maior capacidade de agir, de reclamar os seus direitos e exercitar a cidadania.

Além de refletir sobre os programas e projetos em andamento – programa Dendê, projeto Almeirim Sustentável, Programa Casa da Virada e Programa Viva Marajó, a reunião de planejamento concluiu por reorganizar as áreas temáticas em duas grandes áreas: Responsabilidade Socioambiental Coorporativa e o Desenvolvimento Local e Valorização da Sociobiodiversidade. Esta última resultou da união das áreas temáticas de “Desenvolvimento Local e Áreas Protegidas” e “Cadeias de Valor Inclusivas”.

“Este novo formato visa fortalecer a instituição, imprimir maior troca e aprendizado entre programas e projetos e corresponder aos desafios do momento”, explica Meirelles. A proposta temática de Responsabilidade Socioambiental Coorporativa é envolver o setor privado no enfrentamento da exclusão socioeconômica e degradação ambiental, priorizando o diálogo entre corporações e comunidades de seu entorno. Por sua vez, a área temática do Desenvolvimento Local e Valorização da Sociobiodiversidade propõe fortalecer a posição econômica de comunidades rurais excluídas, principalmente de mulheres e jovens, e a valorização da conservação da biodiversidade e dos recursos naturais, com atenção especial a áreas protegidas e seu entorno.

, , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: