Metalivros, Instituto Peabiru e SPVS lançam o livro “Patrimônio Natural Privado no Brasil”

PATRIMONIO_Baixa_Page_001 copy

Com 126 imagens e mapas de diversas fontes, publicação levanta questões estratégicas e divulga exemplos notáveis de iniciativas privadas. Lançamento ocorrer no dia 27 de agosto, em São Paulo.

Nos sete biomas brasileiros – Amazônia, Caatinga, Pantanal, Cerrado, Biomas Costeiros, Mata Atlântica e Pampas – as áreas privadas de conservação são cada vez mais importantes. Estas são ainda mais relevantes nas regiões mais alteradas, uma vez que as unidades de conservação públicas e terras indígenas, em geral, não são suficientes para garantir os serviços ambientais.

Ainda que muitos proprietários de terra não cumpram as exigências legais, há uma categoria de proprietários que ultrapassa a linha do dever e amplia as iniciativas de conservação da natureza. São estes exemplos os personagens principais da publicação “Patrimônio Natural Privado no Brasil”, a ser lançada pela editora Metalivros, pelo Instituto Peabiru e pela Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), no próximo dia 27 (sábado), em São Paulo, capital.

O livro, pluriautoral, contém 126 imagens e mapas de diversas fontes, levanta questões estratégicas e divulga exemplos notáveis de iniciativas privadas, ou seja, “é inspirado em histórias de pessoas, famílias, comunidades e empresas que, ignorando dificuldades, demonstram que é possível promover a conservação ambiental em propriedades privadas”, conta João Meirelles Filho, diretor do Instituto Peabiru, que juntamente com  Clóvis R.S. Borges, organizou o conteúdo publicado.

Ainda que conte com a colaboração de diferentes especialistas em ciências naturais e sustentabilidade, o livro foge do caráter técnico muitas vezes predominante nas publicações relacionadas à questão ambiental. “Ao buscamos estes exemplos, as palavras-chaves são respeito e gratidão. Pois, entendemos que lançar este livro é um esforço no sentido de reconhecer ações positivas, acalentar sonhos, inspirar novos atores e impregnar de bons fluidos os proprietários de áreas naturais em todo o Brasil”, comenta Meirelles.

Nesta linha, ao longo de cada texto autoral, são comentadas diferentes iniciativas inspiradoras. Este é o caso da RPPN do Cristalino, com 640 hectares, criada em 1997 – a primeira da Região Norte, no norte do Mato Grosso. A propriedade oferece o turismo de observação da fauna e flora amazônica, reconhecido internacionalmente.

“Esperamos que esta exposição de cases positivos seja um incentivo para os proprietários dedicados a atividades florestais, agropecuárias, hoteleiras etc. Ainda mais porque é bastante comum no Brasil que o valor de venda de uma área desmatada, chamada de ‘limpa’, seja maior que o de outra área nativa ou em bom estado de conservação. Queremos inspirar proprietários a considerar seu papel como conservacionistas do patrimônio das paisagens naturais, águas, serviços ambientais e patrimônio cultural presentes em suas áreas”, afirma João Meirelles.

Incentivar que donos de terras sigam por essa linha, é envolvê-los na imensa tarefa de proteger a maior biodiversidade do planeta, os mananciais de água limpa para mais de 200 milhões de pessoas e as atividades econômicas, no campo e na cidade, em todo o Brasil. Problemática que se apresentou na prática com a recente crise hídrica do Sudeste, região preponderante da Mata Atlântica. Uma das principais causas foi o desaparecimento de grande parte de cobertura vegetal natural do território.

“Patrimônio Natural Privado do Brasil” busca estimular um olhar mais carinhoso e cuidadoso para as áreas de preservação permanente e reservas legais exigidas pela legislação, crescendo o interesse pela perpetuidade no esforço de conservação e possibilitando a criação de reservas particulares do patrimônio natural (RPPN), quer em âmbito municipal e estadual, quer federal.

A publicação foi viabilizada por um sistema de financiamento de grupo (group funding) e vinte cotas de apoio foram adquiridas, recebendo cada cotista 100 exemplares em contrapartida, com destaque para a Fazenda Capoava e a Acaia Pantanal. Mais 1.000 exemplares serão vendidos nas livrarias e na rede.

Lançamento
Dia 27 de agosto de 2016
A partir das 16h
Rua Dep. Lacerda Franco, 344,
São Paulo – São Paulo

Contatos:
Bianka Tomie, Metalivros
bianka@metalivros.com.br
11 9 8757.3797

Tiago Chaves, Instituto Peabiru
tiago@peabiru.org.br
91 9 8459.3418

Ficha Técnica
PATRIMÔNIO NATURAL PRIVADO NO BRASIL
Coordenação: João Meirelles Filho e Clóvis Ricardo S. Borges
Autores: João Meirelles Filho, Clóvis R. S. Borges, Adrian Garda, Verônica Theulen, Sandro Menezes, Vitor H. Travi, Guilherme Fraga Dutra e Paula Duarte
Coordenador Editorial e Gráfico: Ronaldo Graça Couto
Imagens: fontes diversas
Direção de Arte: CJ. 31
Número de páginas: 272
Idiomas: português e inglês
Formato: 23 x 28 cm, capa dura, papel couché fosco 150g/m³
ISBN: 978-85-8220-013-1
Preço de capa: R$ 149,00

, , , , , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: