Territórios prioritários


O Instituto Peabiru atua na Amazônia Brasileira, priorizando a Amazônia Oriental e, em particular, o estado do Pará. No Pará, trabalha especialmente no Marajó, no Nordeste Paraense e na Região Metropolitana de Belém. Segundo o critério de Áreas de Endemismo, a atenção é para a Área de Endemismo de Belém (Nordeste Paraense e a Amazônia Maranhense), a região mais devastada e pressionada da Amazônia. Além disto, estamos abertos a levar as nossas tecnologias sociais a outros territórios no Brasil e no exterior, especialmente no bioma Amazônia.

Nossos territórios prioritários são: 


Marajó


O Instituto Peabiru atua no Marajó desde 2009, quando foi convidado por representantes de grupos sociais de comunidades tradicionais da região. Tratase de uma das regiões mais excluídas do Brasil, onde estão quatro dos dez municípios com os mais baixos Indicadores de Desenvolvimento Humano (IDH) entre os cerca de seis mil municípios brasileiros. A maior parte do Marajó apresenta significativa ausência de infraestrutura (transporte, água, saneamento, energia, educação, saúde etc.) e alta insegurança fundiária. Nossa atenção especial é para os municípios de Curralinho, Soure, Salvaterra, Cachoeira do Arari e Ponta de Pedras, especialmente para quilombolas em Salvaterra e ribeirinhos em Curralinho.

➥ Conheça ações do Peabiru realizadas no Marajó

Projeto Viva Pesca realizado entre 2013 e 2015 em Curralinho, no Marajó.
Foto: Acervo Peabiru.


Nordeste do Pará


Nesta região, o Peabiru atua desde 2006 em duas sub-regiões: na Zona Costeira – região do Salgado e região Bragantina, especialmente Curuçá, Marapanim (Marudá), Bragança, Tracuateaua e Augusto Corrêa –; e na Zona Interior, principalmente em Abaetetuba, Acará, Barcarena, Mojú e Tailândia. No litoral, as problemáticas referem-se à proteção de manguezais e ecossistemas associados e à pesca, especialmente diante de mudanças climáticas e aumento do nível do mar. No interior, nos dedicamos aos núcleos urbanos, à agricultura familiar e quilombolas e suas relações com a cadeia de valor da palma, mineração e infraestrutura.

➥Conheça ações do Peabiru realizadas no Nordeste do Pará

Atividades do projeto Viva Pesca nos manguezais de Curuçá, Nordeste do Pará.
Foto: Rafael Araújo


Região Metropolitana de Belém


Desde 2004, o Instituto Peabiru atua na Região Metropolitana de Belém (municípios de Ananindeua, Belém, Benevides, Castanhal, Marituba, Santa Bárbara e Santa Isabel), em diferentes agendas, urbanas e rurais. Destaque para direitos básicos e assistência técnica a populações ribeirinhas e das ilhas. Atuamos, igualmente, em bairros pouco atendidos pelos serviços públicos em Belém.

➥ Conheça ações do Peabiru realizadas na Região Metropolitana de Belém

Projeto Luz para uma vida melhor proporciona inclusão energética para residências na Ilha de Paquetá, Belém.
Foto: Mariana Buoro.


Outros territórios


O Peabiru trabalha, ainda, no Amapá (Macapá e Oiapoque), no Médio Amazonas (Almeirim e Monte Alegre) e na região de Imperatriz, no Maranhão.

Comunidade do Lago Branco em atividade de meliponicultura, Almeirim, PA.
Foto: Terra Mar Filmes.

%d blogueiros gostam disto: