Roteiro turístico mostra a Amazônia pelas mãos das comunidades tradicionais

Praia da Romana: roteiro inclui passeio e almoço em casa de pescadores

Praia da Romana: roteiro inclui passeio e almoço em casa de pescadores. Foto: Rafael Araújo

A Amazônia não é apenas o cenário do roteiro turístico que parte de Belém para o litoral atlântico paraense. O passeio pretende ir além das belezas naturais da região e levar o visitante a vivenciar os costumes e tradições de erveiros, pescadores, catadores de caranguejo, marisqueiras e agricultores deste pedaço da Amazônia brasileira.  Trata-se de uma experiência de Ecoturismo de Base Comunitária (EBC), proposta pelo Instituto Peabiru, em parceria com a Estação Gabiraba, agência de turismo pioneira no setor. A iniciativa também faz parte das comemorações dos 15 anos de atuação da ONG.

A viagem está marcada para o período de 2 a 7 de julho e está disponível para qualquer turista estrangeiro e brasileiro. São apenas 20 vagas. A programação inclui desde o city tour em Belém, com os principais pontos turísticos, até o passeio a Ilha da Romana, localizada no município de Curuçá, no nordeste paraense, primeira praia em mar aberto depois da foz do Rio Amazonas. Habitada apenas por pescadores, os 14 quilômetros de extensão de areais brancas guardam extensos manguezais. É possível ainda avistar guarás, gaivotas e, com sorte, botos.

A Reserva Extrativista Mãe Grande Curuçá que guarda uma das maiores extensões de mangue do Pará. Foto: Rafael Araújo

Em Curuça, visitante vai conhecer  uma das maiores extensões de mangue do Pará. Foto: Rafael Araújo

O visitante pode experimentar pratos típicos e o “avoado”, como os pescadores preparam o peixe. Ainda em Curuçá, o grupo irá fazer um passeio de canoa entre os furos e igarapés da comunidade do Candeua. Ali vão trocar experiências de vida com pescadores, catadores de caranguejo e mariscos, bem como pequenos agricultores. Na Ilha de Cotijuba, em Belém, os turistas  vão conhecer o cultivo de flores tropicais, beneficiamento de sementes de açaí e casa de farinha. Toda a programação é organizada pela Estação Gabirada (contato@estacaogabiraba.com.br).

Comemoração – As comunidades que participam da programação tem uma ligação histórica com o Instituto Peabiru. Todas mantém parcerias com projetos e programas da ONG ao longo dos últimos 15 anos.  Segundo João Meirelles Filho, diretor da instituição, o roteiro também é um modo de despertar o interesse do mercado para alternativas como esta. “Para quem quer conhecer a Amazônia pelas mãos das comunidades há poucas oportunidades”, afirma.

Meirelles lembra que nos primeiros anos o Instituto Peabiru trazia ecoturismo no nome. Com o tempo, a ONG ampliou sua atuação, mas os projetos de EBC sempre estiveram presentes. “O que nos agrada é realizar uma comemoração prestando um novo serviço à sociedade, algo que pode ser transformador, e vivido com quem mais gostamos, nossos familiares, amigos e parceiros”, destaca.

Para saber mais detalhes sobre o roteiro. Acesse aqui ou entre em contato com a Estação Gabiraba. Telefone: (91) 3222-7347 E-mail: contato@estacaogabiraba.com.br

, , , , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: