Agricultores familiares produtores de dendê participam de debate sobre expansão da produção

Projeto Dendê busca influenciar o empoderamento dos Pesquisadores Socioambientais quanto a sua realidade, formando lideranças locais (Foto: Instituto Peabiru)

Projeto Dendê busca influenciar o empoderamento dos Pesquisadores Socioambientais quanto a sua realidade, formando lideranças locais (Foto: Instituto Peabiru)

Os Pesquisadores Socioambientais do Projeto Dendê, do Instituto Peabiru, foram os únicos agricultores familiares a participar do “I Workshop do Programa de Produção Sustentável de Palma de Óleo no Brasil: agricultura familiar e Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação” oferecido pela Embrapa Amazônia Oriental e o Ministério do Desenvolvimento Agrário. O evento discutiu no final do mês de fevereiro, em Belém, os principais gargalos da inclusão da agricultura familiar na cadeia produtiva do óleo de palma, que está em expansão acelerada na região norte, com destaque para o Pará.

De acordo com Thiara Fernandes, gerente do projeto no Instituto Peabiru, a participação dos agricultores de comunidades de Moju e Tailândia, polo da produção no Estado, foi muito importante para a compreensão de como está se estabelecendo a expansão da cultura e qual o debate realizado entre o Governo Federal, Governo do Estado e as empresas.

A agricultora Gisele Luz, esposa de produtor de dendê, e Alex Soares, que está iniciando o plantio, atuaram no Grupo de Trabalho “Expansão da Palma de óleo e a Inclusão Social”. “No grupo de trabalho, os agricultores puderam falar da própria experiência e dar opinião sobre os debates, discutindo com as instituições de pesquisa e com empresas”, destaca Fernandes.

Ela afirma que uma das estratégias do projeto é influenciar o empoderamento desses jovens quanto a sua realidade, formando lideranças locais aptas a posicionar-se nos acordos e processos de produção e parceria. “A participação em eventos como este é uma possibilidade de incluir essa classe produtiva no debate”, explica. “É difícil falar de inclusão social sem, no mínimo, incluir algum agricultor no diálogo que estava sendo feito”, aponta.

O principal resultado a ser obtido dentro do “I Workshop do Programa de Produção Sustentável de Palma de Óleo no Brasil: agricultura familiar e P, D & I”, é um documento com base técnica que aponte soluções no âmbito da pesquisa, inovação, tecnologia, ação pública e iniciativa privada para a cadeia produtiva da palma na região.

O Instituto Peabiru destacou pontos como a necessidade de prever pesquisa e monitoramento dos impactos sociais e ambientais da expansão da monocultura de dendê no nordeste paraense; e a pesquisa direcionada à diminuição dos insumos agrícolas utilizados para a boa produtividade da cultura.

, , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: