Movimento das Mulheres das Ilhas de Belém lança site de vendas de biojoias

 

Untitled-1 copy

Site do grupo de artesanato do MMIB apresenta a coleção de biojoias e pode ser acessado pelo endereço http://www.biojoiasmmib.wix.com/biojoias

“Conjunto de colar e brinco de conchinha. Feito de fitilho, palha da costa, folha de ajirú e semente de açaí”. “Cordão Fitilho de 3 cores com 4 sementes de açaí, 4 flores de ajirú natural e fio de palha da costa”. As descrições acima são características de algumas das biojoias produzidas por artesãs das ilhas localizadas na região da Belém Ribeirinha. As duas peças e muitas outras agora estão disponíveis para venda online.

20160628_112220

Integrantes do MMIB e parceiros durante o lançamento do catálogo e site de vendas da coleção principal biojoias.

É que na última terça-feira (22), o Grupo de Artesanato do Movimento das Mulheres das Ilhas de Belém (MMIB), responsável pela confecção das biojoias, lançou o catálogo e site de vendas da coleção principal. O evento ocorreu na sede do MMIB, localizada na Ilha de Cotijuba, e contou com a presença de parceiros, representantes de empresas de turismo, fotógrafos e integrantes do grupo.

“O lançamento do site e do catálogo é um momento muito especial para nós. É o resultado de um projeto curto, porém muito positivo para o desenvolvimento e fortalecimento da presença da mulher em nossa sociedade”, diz Adriana Lima, presidente do MMIB.

O projeto, mencionado por Adriana, é o “Escola Ribeirinha de Cotijuba”, realizado pelo Instituto Peabiru, em parceria com o MMIB e apoio do Instituto Lojas Renner. O foco da iniciativa é aumentar a capacidade comercial e de gestão do grupo de artesanato, com o objetivo de aumentar a posição da mulher e a inclusão social das mesmas.

Brinco de conchinha. Feito de fitilho, palha da costa, folha de ajirú e semente de açaí. Uma das peças a venda. Foto: Rafael Araújo.

Brinco de conchinha. Feito de fitilho, palha da costa, folha de ajirú e semente de açaí. Uma das peças a venda. Foto: Rafael Araújo.

“Só temos a agradecer a todos que estiveram envolvidos. Nosso agradecimento ao Instituto Renner que viabilizou a implantação do projeto e a todos que foram parceiros. E claro, parabéns a equipe do MMIB, que fez o projeto acontecer”, complementou Adriana.

O projeto “Escola Ribeirinha de Cotijuba” também contou com a parceria da designer Tita Maria e do fotógrafo Rafael Araújo.

Para acessar o site de venda das biojoias do grupo de artesanato do MMIB, o endereço é: www.biojoiasmmib.wix.com/biojoias.

O catálogo pode ser baixado clicando aqui (PDF).

, , , , , , , , , ,

4 Comentários em “Movimento das Mulheres das Ilhas de Belém lança site de vendas de biojoias”

  1. Mariza de Oliveira
    julho 1, 2016 às 9:47 am #

    Ações como essa São resultados das Ações Afirmativas q os movimentos de mulheres negras quilombolas vem alcançando nos últimos tempos. Viva a iniciativa

  2. Rosa prista
    julho 4, 2016 às 1:14 am #

    MARAVILHOSAS…adoro!

  3. Marcia Rodrigues
    julho 6, 2016 às 6:06 pm #

    Lindos, adoro esse tipo de artesanato, parabéns !

  4. Antonia ecilma barbosa alves
    março 16, 2017 às 6:44 pm #

    Adorei o projeto e me interessei por ele e pelo artesanato. Gostaria muito de conhecer. Qual o endereço em Belém?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: