Nota – Incêndio no Museu Nacional

cabec3a7alhosite-01

 

Diante da perplexidade que o incêndio do Museu Nacional enseja em todos nós, perguntemo-nos – será que não é esta a hora da sociedade de Belém e do Pará, em particular, e da Amazônia e do Brasil, em geral, assumir para si a responsabilidade sobre seu próprio patrimônio?

Desde 2015, o Programa ProGoeldi, criado pelo Instituto Peabiru para apoiar Museu Paraense Emílio Goeldi –, a mais antiga instituição museológica e de pesquisa da Amazônia –, busca parcerias com diferentes setores para apoiar principalmente o a revitalização seu Parque Zoobotânico.

Nestes três anos, mesmo com a mobilização da sociedade, empresas, governos e imprensa, especialmente em momentos críticos – como a ameaça de fechamento do Museu no ano passado –, a arrecadação de recursos foi pífia. É bastante simplista culpar a crise econômica, os governantes etc. – é a sociedade que precisa decidir se ciência e conservação do patrimônio suas prioridades e, fazer a sua parte – exigir ação de seus governantes.

Em que outra metrópole do Brasil (e mesmo do mundo) quando se menciona a palavra “museu” todos sabem que se trata do Museu Goeldi? Mesmo abraçado por milhares de pessoas em 2017, os resultados das duas campanhas de doações (financiamento coletivo – crowdfunding) e de outras iniciativas resultaram em pouco mais de doze mil reais!

Mesmo com o interesse demonstrado por empresas, um número insignificante efetivamente apoiou o Museu, somando o equivalente a pouco mais de duzentos mil reais (mais da metade parte em bens e serviços), onde destacam-se Akzo Nobel (Tintas Coral), Banpará, Banco da Amazônia, Celpa e Imerys. Ainda assim, os muros externos e edificações históricas foram pintados, a livraria do Museu (hoje Café do Museu) foi reaberta e pequenas obras e eventos realizados, sempre com grande divulgação da parceria em diferentes meios.

As contribuições dos diferentes órgãos públicos, ainda que houvesse boa vontade e interesse, praticamente resumiu-se às ações com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará – SUSIPE.

É preciso reiterar: temos mais de vinte projetos prontos, para receber apoio a eventos, edificações, publicações etc. de grande relevância e com inúmeros benefícios aos financiadores; sejam de natureza ambiental, cultural e educacional; e, com os mais distintos orçamentos e duração. E, para muitos destes projetos é ainda possível considerar, com o devido tempo, incentivos fiscais. Mencione-se, que temos um projeto – Teatro Educativo no Museu Goeldi, com incentivo fiscal estadual já aprovado para investimento imediato. Essa projeto será um evento mensal de cultura e ciência no Parque Zoobotânico, com objetivo aliar à expressão cultural, processos de capacitação profissional para geração de renda, utilizando como mote os fazeres e técnicas utilizadas nas cenas teatrais.

O ProGoeldi está aqui, de portas abertas, prontos a parcerias. Só com participação efetiva da sociedade iremos superar este momento de perplexidade diante do descaso em relação ao patrimônio natural e cultural brasileiro.

Faça a tua parte – participe do Programa ProGoeldi!

 

João Meirelles Filho e Oswaldo Braglia

 

 

 

Programa ProGoeldi – Instituto Peabiru

https://peabiru.org.br/progoeldi/ – Siga o ProGoeldi nas redes sociais

Para doações: Instituto Peabiru – ProGoeldi –  CNPJ : 02.650.035/0001-00

Banco Itaú – Banco 341 – Conta corrente: 20199-1 – Agência: 8347

Contato: Oswaldo Braglia: (91) 9 8701-0288 | oswaldo@peabiru.org.br

, , , , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: