Ciclo de encontros virtuais sobre saúde na infância fortalece combate à pandemia na Amazônia legal

Em parceria UNICEF e Instituto Peabiru mobilizam 128 municípios e mais de 200 profissionais de saúde em nove estados da região.

Equipe de Saúde de Coari (AM) é uma das participantes dos encontros sobre saúde na infância promovidos pelo Selo Unicef. Foto: Selo Unicef.


Texto: Lorena Araújo e Luciana Kellen (Instituto Peabiru)
Revisão: Ida Oliveira (UNICEF)


Fortalecer as estratégias de saúde na manutenção e readequação dos serviços essenciais para a infância, neste momento de pandemia, são agendas definidas como prioritárias para as equipes municipais e estaduais de saúde participantes do Selo UNICEF nos 9 estados da Amazônia Legal. Entre essas estratégias estão a imunização, o pré-natal, a promoção da amamentação e da alimentação saudável e saúde mental.

O diálogo entre UNICEF e gestores e profissionais de saúde, articuladores e mobilizadores do Selo aconteceu por meio de nove encontros virtuais, encerrados no último dia 11 de setembro, como parte da agenda de promoção dos direitos à saúde de crianças e adolescentes em meio à pandemia da Covid-19.

Durante os nove encontros, participaram 128 municípios, 106 coordenadores de atenção básica, 91 articuladores do Selo UNICEF, 14 secretários municipais de saúde e mais de 200 outros profissionais. Um dos participantes, Gustavo Batista, é coordenador de Programas de Saúde no município de Uiramutã, em Roraima. Ele relata que o contexto de pandemia da Covid-19, levou o município a um conjunto de decisões necessárias, desde que tiveram o primeiro caso confirmado da doença. 

“Após o primeiro óbito, todos os serviços pararam, até que, aos poucos, adaptamos a nossa forma de trabalho. Para evitar aglomeração, separamos as pessoas de grupos de risco, com dias específicos de atendimento, incluindo um dia exclusivo para as gestantes. E atendemos também a demanda espontânea. O número de casos caiu bastante com esse plano de contenção. Tivemos uma média de trinta a quarenta casos por dia, mas hoje aparece um ou dois”, relata Batista. 

128 municípios, 106 coordenadores de atenção básica, 91 articuladores do Selo UNICEF, 14 secretários municipais de saúde e mais de 200 outros profissionais participaram dos nove encontros.


Infância e COVID-19

Fortalecer essas estratégias, focando na prioridade de crianças e adolescentes, norteou os temas abordados nos encontros, primeiro falando da importância da comunicação e do engajamento comunitário, diante desse cenário. Em seguida, foram apresentados os resultados da pesquisa “Impactos Primários e Secundários da Covid-19 em Crianças e Adolescentes”, realizada pelo IBOPE, para o UNICEF. A pesquisa apresenta os impactos da pandemia nos lares brasileiros, evidenciando como as famílias com crianças e adolescentes foram impactadas pela doença.

Foram apresentados e discutidos os temas: imunização, pré-natal, parto e puerpério, promoção da amamentação e alimentação saudável e saúde mental em tempos da covid-19. Finalizando o encontro, ocorreu a divulgação do curso “Infâncias em tempos de Covid-19”, oferecido pelo UNICEF e Iprede, para agentes comunitários de saúde, agentes de controle de endemias, visitadores domiciliares, lideranças comunitárias e outros profissionais.

Uma das principais dificuldades levantadas pelos municípios, por exemplo, é o receio da população em manter as vacinações em dia, por medo de contaminação ou simplesmente por não acreditar na eficácia das vacinas. Nelma Silva, coordenadora do Departamento de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente (DASCA) no Estado do Maranhão, comenta que a agenda do UNICEF foi providencial, tornando os municípios ainda mais instruídos sobre as demandas de saúde na infância. 

“O encontro de todos os municípios, com troca de experiências, foi muito significativo. Assim, fortalecemos cada participante e, ao mesmo tempo, as esferas estaduais, que têm empreendido esforços para que a saúde melhore. Quanto às nossas atividades, já estão sendo retomadas, na articulação e mobilização, e até a realização de webconferências, instruindo os municípios em pautas que não podem ser adiadas”, relata a coordenadora.  Antônio Carlos Cabral, especialista em Saúde, HIV e Primeira Infância do UNICEF na Amazônia, reforça a urgência em fortalecer as ações pela infância na pandemia. “O nosso objetivo, com a realização dos encontros foi proporcionar o diálogo aberto, a construção coletiva e a troca de experiência com a saúde da infância em tempos de pandemia, entre o UNICEF, governos estaduais e municípios participantes do Selo UNICEF, para mais uma vez, trabalhar para garantir, proteger e respeitar os direitos de cada criança e cada adolescente”.


Os municípios podem ter acesso às suas equipes para o Curso Infância em tempos de COVID-19, acessando o link: http://cursocovid19.unicef.iprede.org.br   


Todas as transmissões, gravadas, estão disponíveis no Canal do Selo UNICEF Amazônia, no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCSI51ODCzCkVvxBuqRdg7Eg   


Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove os direitos e o bem-estar de cada criança em tudo o que faz. Com seus parceiros, trabalha em 190 países e territórios para transformar esse compromisso em ações concretas que beneficiem todas as crianças, em qualquer parte do mundo, concentrando especialmente seus esforços para chegar às crianças mais vulneráveis e excluídas. Visitewww.unicef.org.br. 

Sobre o Selo UNICEF
O Selo UNICEF é uma estratégia do UNICEF para fortalecer as políticas públicas e reduzir as desigualdades que afetam a vida de crianças e adolescentes em municípios brasileiros da Amazônia e do Semiárido. A Edição 2017-2020 conta com a participação de 1.924 municípios de 18 estados brasileiros, que assumiram junto ao UNICEF o compromisso de priorizar e garantir os direitos de meninas e meninos previstos na Convenção sobre os Direitos da Criança e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Nesse período, os gestores e técnicos municipais tiveram acesso a formações, conteúdos e outras ferramentas que buscam contribuir e acelerar a realização dessas responsabilidades.
Mais informações sobre o Selo UNICEF em: www.selounicef.org.br 

, , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: