Instituto Peabiru conclui ciclo na coordenação da PPA

Após dois anos à frente da coordenação de Grupos Temáticos, Peabiru conclui a sua participação na estrutura de governança e segue como membro da rede

Com agendas consolidadas e resultados, Plataforma de ação coletiva do setor privado conta com 41 membros, entre empresas, associações empresariais e organizações do terceiro setor.
Foto: PPA.


Como parte do processo de evolução da governança da Plataforma Parceiros pela Amazônia, o Instituto Peabiru concluiu o seu ciclo de dois anos atuando na coordenação de atividades na Plataforma, que passa a ter uma estrutura própria de coordenação. Atualmente com 41 membros, entre empresas e organizações do terceiro setor, a PPA é uma plataforma de ação coletiva do setor privado que fomenta modelos de desenvolvimento sustentável na Amazônia. Mobilizador inicial da PPA no Pará, o Instituto Peabiru cumpriu o papel de ativação da rede no estado e de coordenação de Grupos Temáticos, atuando em conjunto com a Equipe de Conservação da Amazônia – ECAM.

Em 2018, em virtude do reconhecimento de sua atuação consolidada com agendas de responsabilidade social corporativa no Pará, o Peabiru foi convidado pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento, USAID, e pela Equipe de Conservação da Amazônia, ECAM, para integrar a então Coordenação Executiva da PPA. Na ocasião, a atuação de Peabiru e ECAM compreendeu a mobilização de atores do setor privado com operação no estado do Pará para a participação e a construção de agendas de atuação alinhadas às oportunidades e desafios da Amazônia paraense. Lançada inicialmente no Amazonas em 2017 pela USAID, sob a coordenação do Idesam, a Plataforma chegava ao Pará para ampliar a sua atuação e o impacto positivo do setor privado na conservação da biodiversidade e no desenvolvimento sustentável da região.

“Integrar a PPA na sua chegada ao Pará significou ativar uma rede local de parceiros de longa data na construção de um grupo de empresas com o propósito de promover ações coordenadas pelo desenvolvimento territorial e pela conservação da biodiversidade. Nossa atuação como facilitador mostrou que há muitos interesses comuns, tanto entre as empresas, quanto nos territórios e que o diálogo coordenado é fundamental para avançar nos principais temas para a Amazônia ” ressalta João Meirelles, Diretor Geral do Instituto Peabiru.


Construção de agendas e Lançamento da PPA no Pará

No início da formação da rede localmente, o Peabiru apoiou como facilitador dos diálogos as empresas no Pará a identificarem os desafios comuns e as oportunidades de ação coletivas. Ainda em 2018, os novos parceiros desenvolveram as bases de atuação da PPA no estado, buscando endereçar conjuntamente as demandas e preencher lacunas na área de conservação da biodiversidade e no desenvolvimento territorial inclusivo.

Os principais desafios, demandas e lacunas identificadas pelos membros no Pará foram organizados em ações em diferentes Grupos Temáticos para endereçar conjuntamente a) oportunidades do setor privado contribuir com fomento a cadeias de valor e b) desenvolvimento territorial inclusivo, considerando o potencial de ações sociais envolvendo áreas de conservação.

Com o objetivo de dialogar com os diferentes atores que compõem o ecossistema local para a criação de soluções coletivas, a PPA buscou trabalhar desde o seu início com atores com profundo conhecimento das especificidades locais. Segundo Augusto Corrêa, Secretário Executivo da PPA,“para alcançar o objetivo da PPA, é necessário estabelecer uma relação de troca, parceria e confiança com aqueles que já demonstraram ampla capacidade de atuação no território. Este é o caso do Instituto Peabiru que, de forma brilhante, apontou os caminhos para que a PPA pudesse se conectar com diferentes iniciativas, empresas e coletivos. Mais importante, foi a partir da condução e facilitação de diálogos intermediadas pelo Instituto Peabiru, que a PPA conseguiu estabelecer fortes vínculos com os atores locais capazes de fortalecer a ação coletiva.” 

O engajamento das empresas se deu concomitantemente à consolidação dos GTs, que refletiram as perspectivas de atuação das empresas. Com seus primeiros resultados consolidados, ao final de 2019 a PPA foi lançada oficialmente no estado com o Seminário Parcerias do Setor Privado pela Conservação da Amazônia. Peabiru e ECAM atuaram na organização do evento, que promoveu palestras e painéis dedicados ao tema da conservação da biodiversidade na região, reunindo executivos, empresários, organizações da sociedade civil e representantes do setor público. O Seminário permitiu o compartilhamento de experiências socioambientais de participantes em diferentes papéis e setores, buscando embasar o desenvolvimento de agendas conjuntas e a promoção de parcerias em projetos pela conservação.



“No diálogo na PPA temos a chance de observar boas práticas, inovação, e ‘copiar’ o que está sendo bem feito, além de ser sempre um espaço de aprendizagem e interação. É uma oportunidade incrível para gerar ações coletivas, incentivo aos negócios e a busca pela bioeconomia” Fábio Abdala, Gerente Regional de Sustentabilidade da Alcoa.

Seminário Parcerias do Setor Privado pela Conservação da Amazônia contou com quase 200 participantes, painéis temáticos e lançamento de estudo.
Foto: Maycon Nunes.


Em 2019, a PPA deu importantes passos na evolução da sua estrutura de governança, com a formação de seu Conselho Deliberativo e da Secretaria Executiva, além da consolidação dos Grupos Temáticos (GTs) como espaços de construção dedicados à efetivação de ações da Plataforma. Ao todo, quatro GTs foram formados: Empreendedorismo, Bioeconomia, Mercados e Territórios. O Instituto Peabiru conduziu, desde a formação dos grupos, a coordenação dos GTs Mercados e Territórios, associados às agendas originalmente identificadas pelos membros no Pará, atuando na facilitação dos trabalhos conjuntos e na manutenção do engajamento dos membros. 


Coordenação de Grupos Temáticos: cadeias de valor e desenvolvimento territorial

Voltado à promoção de cadeias de valor amazônicas, o GT Mercados promoveu como seu primeiro resultado a realização de estudo técnico acerca das compras corporativas no estado do Pará. Sob coordenação do Peabiru, o estudo compôs um cenário importante para embasar o planejamento de ações conjuntas dos membros no desenvolvimento de cadeias de valor amazônicas. O GT realizou ainda workshop presencial para os membros analisarem conjuntamente informações e planejarem ações a partir dos resultados e experiências identificadas no estudo. O workshop deu origem à construção coletiva de 5 potenciais linhas de atuação para contribuição do setor privado no fomento a cadeias de valor amazônicas: 1. Capacitação de fornecedores, 2. Piloto de compras corporativas locais, 3. Marketplace, 4. Marca Amazônia e 5. Sistema de Verificação. Com a validação das linhas de ação em 2020 foram promovidos 5 workshops virtuais para alinhar a visão das linhas e planejar seus planos de implementação como projetos coletivos.Dedicado a ações coordenadas para o desenvolvimento territorial inclusivo, como suas primeiras ações o GT Territórios propôs a realização de dois estudos que fornecessem informações sistematizadas sobre a) ações de referência desenvolvidas em áreas de reserva privadas; e b) utilização de mecanismos de investimento social em territórios na Amazônia. A partir da constatação conjunta da existência de muitas iniciativas sendo desenvolvidas pelas empresas de forma individual, o grupo endereçou o desenvolvimento de uma ferramenta que possibilitasse visualizar sinergias e planejar ações coordenadas pela Amazônia. A partir de fevereiro de 2020 foram realizados a concepção, o desenho e posteriormente o desenvolvimento de uma Matriz para compartilhamento e mapeamento de sinergias e oportunidades de atuação conjunta na temática de desenvolvimento territorial inclusivo e sustentável. A ação segue em curso, alimentada com dados de projetos, áreas de proteção e iniciativas das empresas, com primeiros resultados previstos para o ano de 2021.


Peabiru coordenou atividades de dois dos quatro Grupos Temáticos da PPA: Mercados e Territórios.
Foto: PPA.


Evolução na governança e transição

Em 2021 o Instituto Peabiru apoiou diretamente a efetivação da nova estrutura de governança da PPA, visando sua plena transição para uma estrutura própria de coordenação dos grupos de trabalho. Com a evolução da governança da PPA, que passa a ter uma estrutura própria de coordenação, o Peabiru trabalhou para garantir a continuidade das ações e do engajamento dos membros ao longo do processo de transição.

“O Peabiru é um parceiro que conduziu com excelência e proatividade a coordenação dos grupos de trabalho sobre Mercados e Território na Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA). Sua visão estratégica e sua relação próxima e de longa data com empresas do setor privado, especialmente no Pará, foram e têm sido um importante valor agregado que o Peabiru traz à PPA. Agradeço à equipe do Peabiru pelo esforço e parceria nesta jornada”, destaca Patricia Benthien, Especialista em Biodiversidade e Gestão de Projetos da USAID/Brasil.

“Entendemos que o Instituto Peabiru deixa uma contribuição muito significativa para o amadurecimento da PPA. Contamos com a continuidade da participação nos grupos de discussão e esperamos poder encontrar novas maneiras de colaboração em breve.”, destaca Augusto Correa, Secretário Executivo da PPA.

 O Peabiru segue como membro da PPA, apoiando tecnicamente debates e planos de ação desenvolvidos pelas empresas implementadoras nos Grupos Temáticos. De acordo com Mariana Buoro, Gerente de projetos do Instituto Peabiru, a contribuição foi importante para os próximos passos da plataforma. “Ficamos felizes com a nossa contribuição ao desenvolvimento da PPA até aqui. Acreditamos na proposta que a PPA promove e no futuro da iniciativa, sobretudo pelos novos resultados que os grupos irão alcançar. O trabalho do Peabiru se concentrou fundamentalmente na criação e consolidação das bases de um espaço de troca seguro e propositivo entre empresas atuantes na região amazônica, dessas trocas devem brotar mais diálogos, parcerias e agendas positivas, numa produtiva reverberação dos esforços e conquistas conjuntos. Seguiremos contribuindo com o desenvolvimento de ações nas temáticas de expertise do Instituto Peabiru”.


, , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: