Ativa Barcarena promove ciclos de assistência técnica para agricultores do município em 2021

Por Instituto Peabiru
Publicado em 14/12/2021

Programa realizou 17 oficinas, com a participação de 118 agricultores familiares residentes em 21 comunidades de Barcarena

Ativa Barcarena teve a participação de 118 agricultores de 21 comunidades rurais e das ilhas do município de Barcarena (PA) em 2021.
Foto: Mariana Faro/Instituto Peabiru.

O ciclo de atividades do programa Ativa Barcarena em 2021 teve a participação de 118 agricultores de 21 comunidades rurais e das ilhas do município de Barcarena, no Pará. Tudo isso, para contribuir com o fortalecimento da agricultura familiar; organizar a rede de atores produtivos e promover produtos com identidade local. Somente este, foram 17 oficinas e quatro ciclos de assistência técnica, com visitas de acompanhamento aos agricultores e compartilhamento de técnicas agrícolas.

Como parte das atividades de assistência técnica, foram realizados ainda encontros com as comunidades para firmar os acordos de instalação de Unidades Demonstrativas de Preparação de Bioinsumos (UD) e oficinas para orientações sobre aplicação das ferramentas agroecológicas. As Unidades Demonstrativas de Bioinsumos são locais que reúnem a estrutura necessária para produção de insumos como biofertilizantes, água de vidro, calda bordalesa e outras ferramentas agroecológicas contra pragas e doenças das plantações. Os materiais necessários ao primeiro ciclo produtivo foram fornecidos pelo programa e as unidades serão geridas de forma conjunta pelas comunidades. Neste ano já foram instaladas duas unidades na comunidade Ramal da Embrasa, no próximo ano, mais unidades serão instaladas em outras comunidades.

Colocando em prática os aprendizados

As oficinas foram dedicadas a colocar as ferramentas em prática e tirar dúvidas sobre como usá-las no dia a dia das famílias. A equipe do Ativa Barcarena demonstrou de forma prática como os produtores podem fomentar seus sistemas produtivos. Horários, modos de diluição, aplicação e cuidados durante o uso foram alguns dos temas apresentados para os participantes nas oficinas demonstrativas. Os técnicos esclareceram dúvidas dos produtores, reforçando as alternativas mais adequadas para cada realidade de produção familiar. Durante as oficinas houve o acompanhamento das aplicações de bioinsumos e a construção de composteiras, apoiando a prática e reforçando a confiança para implementação das soluções aprendidas. Para Maria José Meirelles, da comunidade Guajará da Serraria, “a partir das oficinas estou aprendendo a fabricar o meu fertilizante de forma agroecológica e barata”. Já Francisco Costa, da comunidade do Cafezal, o reaproveitamento de resíduos sólidos através da compostagem trouxe importantes aprendizados. “Antes a gente não sabia que uma folha de uma árvore estava adubando. Antes a gente queimava tudo”, relatou o agricultor.

Dando seguimento às atividades de apoio do projeto, os grupos irão se reunir de forma autônoma para organizar acordos coletivos para gestão das unidades comunitárias de produção de bioinsumos. Como parte dos acordos, está a definição de cronograma de atividades e as responsabilidades de cada participante em suas comunidades. Além disso, os grupos de agricultores irão organizar a coleta dos materiais necessários para a produção de novos lotes dos bioinsumos agroecológicos e para a instalação de novas unidades de produção que contarão com orientações técnicas da equipe do programa.

Balanço

Em setembro de 2020 foram selecionados 91 agricultores familiares, representantes de 32 comunidades, um primeiro grupo de agricultores familiares para participação no ciclo de assistência técnica que deverá ser estender até abril 2022. Em 2021, as atividades foram divididas em ciclos de assistência técnica, quando as unidades produtivas familiares recebem visitas técnicas dos agrônomos e os participantes são convidados a trocar saberes e aprender métodos agrícolas em oficinas coletivas. Ao todo, foram desenvolvidos 91 Planos de Desenvolvimento das Unidades Produtivas a partir dos desafios enfrentados pelas famílias beneficiárias, foram realizadas 203 visitas técnicas às unidades produtivas familiares e 17 oficinas sobre fabricação, diluição e aplicação dos bioinsumos agroecológicos. Para 2022 haverá a continuação dos ciclos de assistência técnica previstos aos beneficiários, totalizando seis ciclos previstos.

Ativa Barcarena em números
17 oficinas
18 agricultores familiares participantes de 21 comunidades de Barcarena
203 visitas técnicas às unidades produtivas familiares
91 planos de desenvolvimento das unidades produtivas realizados

***
Inscrever-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários