UNICEF, Peabiru e Visão Mundial formam profissionais em cursos rápidos para prevenção e controle de infecções na Amazônia

Profissionais dos nove estados da Amazônia são capacitados em encontros virtuais e presenciais.
Foto: Erlane Santos / Visão Mundial


O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), o Instituto Peabiru e a Visão Mundial realizaram dois cursos rápidos de prevenção e controle de infecções entre os meses de novembro e dezembro. A iniciativa foi direcionada aos profissionais das unidades básicas de saúde e das escolas. O projeto atingiu 3718 profissionais no território, dos quais 2153 eram profissionais de saúde e 1565 profissionais de educação de oito estados da Amazônia Legal (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins). Os encontros virtuais ocorreram na plataforma Google Meet, com duração de 2h30min.

A pandemia de covid-19 evidenciou a necessidade de adoção de práticas de higiene que até então passavam despercebidas nos ambientes de convivência comunitária. Para o especialista em água, higiene e saneamento do UNICEF, Paulo Diógenes, os cursos realizados trazem resultados positivos aos municípios. “Para nós, a realização destes cursos e os resultados alcançados são muito importantes, pois, juntamente com nossos parceiros implementadores, levamos informação segura e baseada em evidências para que profissionais da saúde e educação possam obter, ou relembrar, conhecimentos fundamentais na prevenção e controle de infecções”. Segundo o consultor, os cursos e as ferramentas disponibilizadas aos participantes ganham ainda mais importância em um cenário no qual mais de 50% da população da região norte não possui acesso à água tratada.  

Para Matheus Dias, enfermeiro de Manacapuru, no Amazonas, o curso foi excelente. Ele destaca que espaços formativos, como os proporcionados pelo UNICEF e parceiros, possibilitam o acesso a informações confiáveis e verdadeiras. Para o profissional de enfermagem, entre os desafios para prevenir e controlar o avanço da covid-19 nos municípios está a resistência à vacina e a circulação de notícias falsas. “Nós profissionais da saúde temos uma responsabilidade muito grande em desconstruir as fake news que muito atrapalham a prevenção à covid-19”, declara.   

Driblar as condições de internet, apostar na importância da participação dos servidores municipais em momentos formativos e oferecer as condições necessárias para esta participação efetiva foi a ideia da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Educacional – SEMUDED de Nova Ipixuna, no Pará. O coordenador de programas e projetos educacionais, Gabriel Lima, reuniu mais de 30 servidores em um dos Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do município para acompanhar o curso.  “Nós nos reunimos no CRAS porque muitas pessoas não têm facilidade para acessar o aplicativo, então resolvemos projetar em um telão e usamos uma caixa de som para garantir que todos pudessem participar do curso com qualidade”, declara Gabriel. 

Antonina Oliveira, secretária municipal de educação de Laranjal do Jari, no Amapá, ressalta a importância de se garantir o retorno seguro às escolas e que é possível fazer este retorno sem colocar em risco crianças e adolescentes. Para manter a segurança é necessário investir na qualificação dos servidores. “Nós agradecemos o compartilhamento de tantas informações importantes por meio do curso. Em Laranjal do Jari nós retornamos presencialmente em agosto e hoje estamos com 98% das escolas fechando o calendário letivo. Destacamos que não houve aumento dos casos de covid-19 com o retorno presencial às escolas.  Todos foram muito aguerridos para garantir os protocolos de segurança. É muito importante que o tempo todo essas informações possam chegar até os profissionais que atuam nos espaços e assim manter as medidas necessárias”, pondera a gestora. 

O gerente de projetos do Instituto Peabiru, Cláudio Melo, destaca a receptividade dos profissionais que atuam na linha de frente desses espaços em relação ao conteúdo abordado. “O conteúdo foi muito bem aceito pelos participantes. Além do reforço das medidas de prevenção e controle de infecções nas escolas e nas unidades de saúde, os cursos rápidos também têm o compromisso de apresentar ferramentas que ajudem de fato os gestores e os profissionais da linha de frente a elaborar fluxos, procedimentos e recursos que garantam o funcionamento dessas unidades com segurança para a população”. As ferramentas as quais se refere Cláudio Melo são os formulários de autoavaliação das unidades de saúde, das escolas e o checklist para o retorno seguro.  O Instituto Peabiru é o parceiro implementador do Selo UNICEF nos estados do Amapá, Mato Grosso, Pará e Tocantins. 

Além das ferramentas de autoavaliação, outra iniciativa apresentada nas formações rápidas foram os cursos de longa duração promovidos pelo UNICEF e pelo Instituto da Primeira Infância (IPREDE). A coordenadora de projetos da Visão Mundial, Maria Bezerra, destaca que investir na formação dos profissionais é fundamental para continuar avançando rumo à diminuição dos casos de covid-19 nos municípios, principalmente devido às fake news que ainda circulam. “No diálogo durante as formações percebemos que ainda existem muitas dúvidas sobre as medidas mais eficazes para garantir a higiene, o acesso à água e condições de saneamento adequadas. Muitos revelam o interesse e a necessidade em aprofundar os temas abordados. Diante disso, nós orientamos quem além do curso rápido, eles façam também o curso do IPREDE, que possui carga horária de 15h, e pode ser feito segundo a disponibilidade de tempo do participante”. A Visão Mundial é a instituição parceira implementadora do Selo UNICEF nos estados do Acre, Amazonas, Roraima e Rondônia. 

Oportunidades abertas no Maranhão

No Maranhão, por meio da parceria no Selo UNICEF, o Instituto Formação, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Escola de Saúde Pública do Maranhão (ESPMA) promovem o minicurso “Água, higiene e saneamento para prevenção e controle da covid-19”. O minicurso on-line foi lançado no último dia 6 e continua disponível até 31 de dezembro para os participantes já inscritos alcançarem a certificação. Ao todo, são 1.083 pessoas cadastradas na plataforma, de modo a contemplar os 216 municípios maranhenses que fizeram adesão ao Selo UNICEF e, ainda, a capital São Luís.

De maneira estratégica, durante os meses de novembro e dezembro, o minicurso também foi realizado em 26 municípios do estado na modalidade presencial, a partir da mobilização de profissionais atuantes na gestão municipal. Pelo menos 1.500 pessoas já participaram do minicurso nas suas cidades, entre agentes comunitários de saúde, agentes de endemias, enfermeiras/os, gestores, zeladores e merendeiras de escolas, dentre outros profissionais.

Para Diane Pereira Sousa, diretora do Instituto Formação e Articuladora Social Estadual no Selo UNICEF, a realização do curso significa a promoção da igualdade no tratamento das condições de água, saneamento e hábitos de higiene para prevenção e controle da covid-19. “O grande ganho na realização do curso é a mobilização de pessoas para o engajamento na discussão a respeito de fatores que são importantes na criação de uma comunidade com igualdade no tratamento da covid-19 e, a partir dessa ação, colocar o tema como uma prioridade na pauta dos municípios, em tempos de pandemia”, afirma Diane Pereira Sousa. “Não estamos falando apenas dos profissionais da saúde que são médicos ou enfermeiros, mas todos que estão na ponta, materializando o conteúdo do minicurso na prática cotidiana de trabalho. Motoristas, porteiros, vigias, merendeiros, diretores de escolas também são multiplicadores de bons hábitos de higiene”, conclui.

O objetivo da realização do curso, por meio da parceria no Selo UNICEF, é de ampliar o acesso aos conteúdos de prevenção e controle de infecções, alcançando a meta de mais de 3.000 profissionais de saúde em todo o Maranhão até o final deste ano, nas modalidades presencial e on-line (acesso aqui).

Cursos do IPREDE

Disponível desde outubro de 2021, o curso EAD “Água, Saneamento e Promoção da Higiene nas unidades de saúde para prevenção e controle da covid-19” é requisito obrigatório para os 2.023 municípios que participam do Selo UNICEF, Edição 2021-2024. Com carga horária de 15h, a formação aprofunda os conteúdos abordados nos cursos oferecidos pelos parceiros do Selo UNICEF e é uma excelente oportunidade para aprender mais sobre o cotidiano de uma unidade de saúde e as medidas preventivas para manter o espaço seguro. Até o momento, aproximadamente 4 mil pessoas foram certificadas neste curso EAD. Mais detalhes aqui.

Para as escolas, também há um curso próprio. O curso EAD “Água, Saneamento e Promoção da Higiene nas escolas para prevenção e controle da covid-19” faz parte da metodologia do Selo UNICEF. Com carga horária de 10h, o curso é destinado a todos os profissionais que atuam nas unidades escolares do país. Até o momento aproximadamente 6 mil pessoas já concluíram este curso EAD. Mais detalhes aqui.

Selo UNICEF

O Selo UNICEF é uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para estimular e reconhecer avanços reais e positivos na promoção, realização e garantia dos direitos de crianças e adolescentes em municípios do Semiárido e da Amazônia Legal brasileira. Nesta edição, 2.023 municípios aderiram e nos próximos anos desenvolverão uma série de ações para melhorar a qualidade de vida de crianças e adolescentes. 

, , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: