No mês de proteção aos manguezais, projeto Mangues da Amazônia leva Cine Debate e mutirão de limpeza a Reservas Extrativistas do Pará

Por Instituto Peabiru
Publicado em 14/12/2021
Foto: San Marcelo/Sapucaia Filmes

Julho é o mês de proteção aos manguezais e desde o dia 1º o projeto Mangues da Amazônia realizou diversas ações nas Reservas Extrativistas Marinhas (Resex-MAR) do Pará, como atividades de educação ambiental e inclusão digital de jovens e adultos. As atividades do projeto integram famílias da maior área contínua de manguezais do mundo, entre elas os mutirões de limpeza, que alertam o público sobre os riscos do lixo e a importância da proteção dos manguezais.

A agenda de ações de julho teve início com as sessões do Cine Resex, que exibe filmes com temáticas socioambientais para públicos de todas as idades nas Resex-MAR em que o projeto atua. Ao longo do mês foram realizadas nove exibições gratuitas, sempre às 18h, na Vila dos Pescadores de Bragança e na Praia de Ajuruteua.

Mangrove CleanUp Day

Como parte da agenda do mês de proteção aos manguezais, o projeto Mangues da Amazônia promoveu ainda o Mangrove CleanUp Day. Realizado em Bragança, no último domingo (24),  ação de limpeza e conscientização contou com a equipe do projeto, parceiros e voluntários.

A limpeza foi realizada em alguns pontos importantes nos manguezais no entorno da rodovia PA-458, que liga o município de Bragança à praia de Ajuruteua. A ideia do Mangrove CleanUp Day é diminuir a quantidade de lixo jogado nos manguezais do nordeste paraense. “O foco é sensibilizar a população para que conserve o meio ambiente saudável, não jogando lixo em ruas e praias, pois acabam no oceano e nos manguezais”, destaca Emylle Paixão, pesquisadora do projeto.

Foto: San Marcelo/Sapucaia Filmes

O Mangrove CleanUp Day faz parte de um movimento global de limpeza do meio ambiente, o CleanUp Day, que realiza ações coordenadas em vários países. Registrado na plataforma CleanUp Day, o dia de limpeza dos manguezais em Bragança ganhou o nome de Mangrove CleanUp Day. No dia 17 de setembro ocorre o World CleanUp Day e em Bragança a limpeza será realizada na praia de Ajuruteua.

Ao longo da semana, o projeto também realizou outros mutirões de limpeza em Bragança, na praia da Vila dos Pescadores e no Porto da Comunidade Araí, em  Augusto Corrêa, tendo as crianças e jovens como protagonistas. As comemorações finalizaram com o plantio de mudas de mangue em Tracuateua, feito pelas crianças do Clube do Recreio Mangues da Amazônia. O clube promove educação ambiental de forma lúdica para crianças de 3 a 6 anos, com foco no ecossistema manguezal. 

As ações comemorativas ocorreram em paralelo à agenda de atividades educacionais contínuas do projeto, como a iniciativa PROMANGUE, que integra jovens de 13 a 19 anos de comunidades extrativistas e em julho contou com uma programação especial. Além de oficina sobre justiça climática, o grupo debateu sobre a importância da conservação dos serviços ecossistêmicos dos manguezais. “A relevância desse ecossistema tem sido reforçada por outras agendas globais da ONU como a Década da Restauração de Ecossistemas, a Década do Oceano e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Agenda 2030)”, destaca Indira Eyzaguirre, coordenadora do PROMANGUE.

Neste ano, há ainda a expectativa das reuniões globais do clima e da biodiversidade, com reflexos na maior valorização do potencial ecológico e socioeconômico dos manguezais, como os amazônicos, que buscam se manter bem conservados. A região compõe um dos 27 sítios brasileiros reconhecidos pela Convenção de Ramsar – tratado ambiental da Organização das Nações Unidas (ONU) que entrou em vigor em 1975 com uma lista de áreas úmidas de alta relevância para o planeta, entre pantanais, charcos, várzeas, rios, estuários, recifes de corais e manguezais. O Sítio Ramsar denominado “Estuário do Amazonas e seus Manguezais” abrange 3,8 milhões de hectares no Amapá, Pará e Maranhão, incluindo 23 unidades de conservação, principalmente reservas extrativistas.

“As comemorações de julho funcionam como um lembrete que se junta a tudo isso, mantendo viva e palpável a importância desse ecossistema, com democratização da informação e continuidade das ações o ano todo”, completa Eyzaguirre.

No dia 26 de julho, data em que é celebrado o Dia Mundial de Proteção aos Mangues, o projeto Mangues da Amazônia foi destaque no Jornal Hoje e no Jornal Nacional, confira

O Mangues da Amazônia é realizado pelo Instituto Peabiru e pela Associação Sarambuí, em parceria com o Laboratório de Ecologia de Manguezal (LAMA), da Universidade Federal do Pará (UFPA), com patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental. O Mangues atua na recuperação e conservação de manguezais em Reservas Extrativistas Marinhas no estado desde 2021 com foco na recuperação de espécies-chave dos manguezais com a integração das comunidades. 

***
Inscrever-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários