Direitos da Mulher

Apoio ao MMIB

O Movimento das Mulheres das Ilhas de Belém é uma associação sem fins lucrativos, que atua desde 2001 nas areas do gênero e do direito das mulheres, como na área de meio ambiente e de desenvolvimento social da Ilha de Cotijuba e de ilhas do entorno (Jutuba, Paquetá, Ilha Nova e Urubuoca).

Saiba mais – Conheça mais sobre o MMIB aqui.

Grupo do MMIB apresentou ações realizadas pela associação

Parceria de longo prazo – Desde 1999, o Movimento das Mulheres das Ilhas de Belém – MMIB, atua como organização comunitária, congregando cerca de 100 mulheres, homens e jovens, em busca de melhoria da qualidade de vida. O MMIB luta pela igualdade de Gênero, oportunidades de renda para a mulher e o jovem, educação e cultura. Desde 2006, MMIB e Instituto Peabiru realizam iniciativas em conjunto. Esta proposta faz parte da estratégia do Instituto Peabiru, que busca através das atividades no território da Belém Ribeirinha, promover o fortalecimento das capacidades humanas locais ao mesmo tempo que valoriza a sociobiodiversidade.

Ilhas Com Liderança

Este Projeto tem como objetivo fortalecer a mulher e os jovens em sua identidade – busca participação ativa das comunidades nas decisões para a construção e acompanhamento de políticas públicas geradoras de oportunidades de empoderamento feminino. O número final de participantes ultrapassou 350. Mais de 150 mulheres formadas na área do meio ambiente, violência contra mulheres, relação de gênero, entre outros. Oficinas de capacitação de mulheres ribeirinhas nas práticas respeitosas ao meio ambiente.

Representantes do Instituto Peabiru, Phillips, MMIB e demais parceiros durante inauguração do campo. (foto: Eric Stoner)

Destaque – Inclusão social, educação ambiental e saúde em foco nas novas iniciativas do Instituto Peabiru.

Clipping – Veja matérias relacionadas aqui.

Escola Ribeirinha de Negócios

Artesanato de biojóias mulheres – garantir oportunidade para a
geração de renda a partir da produção sustentável de biojóias. Foi o primeiro grande projeto de geração de renda. O Instituto Peabiru iniciou o projeto com uma equipe e em uma segunda etapa contratou a Mapinguari para executar a finalização do projeto. Alem disto, o Instituto Peabiru convidou a Sambazon a colaborar, a qual doou máquinas para o projeto. A partir deste projeto o MMIB segue com o grupo de artesanato e com ações com Mapinguari, Instituto Brasil e outros.

Brinco de conchinha. Feito de fitilho, palha da costa, folha de ajirú e semente de açaí. Uma das peças a venda. Foto: Rafael Araújo.

Destaque – Movimento das Mulheres das Ilhas de Belém lança site de vendas de biojoias.

Clipping – Veja matérias relacionadas aqui.

%d blogueiros gostam disto: