Comunidades tradicionais estão no roteiro turístico do nordeste paraense em julho

Ilha da Romana, primeira praia em mar aberto após a foz do Rio Amazonas, é uma das atrações do roteiro de EBc (Foto: Rafael Araújo)

Ilha da Romana, primeira praia em mar aberto após a foz do Rio Amazonas, é uma das atrações do roteiro de EBc (Foto: Rafael Araújo)

Na próxima terça-feira, 02 de julho, um grupo de turistas parte de Belém, no Pará, para uma viagem diferente pela Amazônia. O roteiro de Ecoturismo de Base Comunitária (EBC) proposto pelo Instituto Peabiru, em parceria com a Estação Gabiraba,  leva os visitantes a conhecer a região do nordeste paraense pelos caminhos das comunidades tradicionais, vivenciando os costumes e tradições de erveiros, pescadores, catadores de caranguejo, marisqueiras e agricultores.

A excursão vai até o dia 7 de julho e inclui desde o city tour em Belém, com os principais pontos turísticos, até o passeio a Ilha da Romana, localizada no município de Curuçá, no nordeste paraense. É a primeira praia em mar aberto depois da foz do Rio Amazonas. Habitada apenas por pescadores, os 14 quilômetros de extensão de areais brancas guardam extensos manguezais. É possível ainda avistar guarás, gaivotas e, com sorte, botos. Mas a programação é bem mais ampla.

Segundo a diretora da Estação Gabiraba, Ana Gabriela Fontoura, restam ainda poucas vagas para o roteiro. “Turistas de outros estados procuraram o pacote, mas ainda dá tempo de confirmar a participação”, afirma. A agência de turismo pioneira no setor de EBC organizou com o Instituto Peabiru um roteiro por comunidades que já fizeram parte dos projetos da ONG. Segundo João Meirelles Filho, diretor da instituição, é um modo de despertar o interesse do mercado para alternativas como esta. “Para quem quer conhecer a Amazônia pelas mãos das comunidades há poucas oportunidades”, destaca.

A programação conta ainda com a degustação de pratos típicos e o “avoado”, como os pescadores preparam o peixe. Ainda em Curuçá, o grupo irá fazer um passeio de canoa entre os furos e igarapés da comunidade do Candeua. Ali vão trocar experiências de vida com pescadores, catadores de caranguejo e mariscos, bem como pequenos agricultores. Na Ilha de Cotijuba, em Belém, os turistas  vão conhecer o cultivo de flores tropicais, beneficiamento de sementes de açaí e casa de farinha. Saiba mais detalhes aqui.

Comemoração – A iniciativa também faz parte das comemorações dos 15 anos de atuação da ONG. As comunidades que participam da programação tem uma ligação histórica com o Instituto Peabiru. Todas mantém parcerias com projetos e programas da instituição ao longo dos últimos anos. Meirelles lembra que nos primeiros anos o Instituto Peabiru trazia ecoturismo no nome. Com o tempo, a ONG ampliou sua atuação, mas os projetos de EBC sempre estiveram presentes. “O que nos agrada é realizar uma comemoração prestando um novo serviço à sociedade, algo que pode ser transformador, e vivido com quem mais gostamos, nossos familiares, amigos e parceiros”, destaca.

Para saber mais detalhes sobre o pacote, entre em contato com a Estação Gabiraba. Telefone: (91) 3222-7347 E-mail: contato@estacaogabiraba.com.br

, , , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: